As vezes descansar é preciso

Ando cansada,
Ahn? Cansada?
Sim, senhores e senhoras, cansada. Em meus anos de existência nunca estive tão cansada como agora. Não é falta de desejo é falta de entusiasmo. Estou cansada de sonhar e nada se realizar, cansada de reconhecer e não ser reconhecida,de ser amável mas não ter amigos, de ser amor mas não amada, cansada essa é a palavra “cansada”.
Depois de tanto se doar e nada receber, chega uma hora que se acaba. Ver que o fundo do poço está próximo é desesperador, dá vontade de chorar, lamenta-se pelo que está acabando, mas já se apegou tanto àquele lugar que depositou tantos sentimentos que entristece-se por ter que sair dali sem nada nas mãos. O fato é que empenhar-se cansa, “ninguém disse que seria fácil, mas também não disseram-me que seria tão difícil”.
Um misto de sentimentos se resume em cansaço, como um dia disse Clarice Lispector “não estou triste, só estou cansada”.
Enquanto em mim permeiam sentimentos de cansaço, vou ficando por aqui pra descansar um pouco até que a coragem me domine novamente pra que eu possa andar mais um bocado e achar outro poço.

TAti B.

Sábado a noite

-Hoje é sábado!
-Ahan, eu sei
– Você vai fazer o que hoje? Vai sair? Qual balada?
– Nenhuma, vou ficar em casa

Se identificou com o diálogo acima? Sim? Não?
Caso a resposta seja sim, você como eu deve estar cansado de ver as expressões de espanto no rosto das pessoas quando você diz que não vai sair no sábado a noite. Pois é, pra mim é muito natural não querer sair, mas não parece ser tão natural assim aos que me rodeiam.
Quando vejo o espanto na face das pessoas quando eu uma jovem,  pronuncio a frase “NÃO, hoje ficarei em casa ” percebo que “sair sábado a noite” tornou-se uma obrigação de fim de semana e não mais uma distração.
Alguns amigos dizem que estou ficando velha, pode até ser (aliás estou mesmo ficando velha), mas acho que esse não é o real motivo de ficar alguns sábados em minha aconchegante kitnet. Na real tenho vários motivos, entre eles de que não tenho mais paciência pra certas futilidades, como exemplo ficar me arrumando horas feito a boneca Barbie pra ir a balada e sambar na cara das amigas e impressionar aquele “cara pegador”, resumindo não tenho mais paciência de me arrumar pra agradar quem não me agrada. Não tenho mais paciência de ficar horas numa fila servindo de chamariz para os indecisos que passam em frente a balada  porque o recinto não libera a entrada pra fingir que o local está “bombando”. Não tenho paciência pra escutar um som que não curto só  porque esse tá na modinha. Não tenho paciência pra conversas fúteis dos caras que na verdade só querem me levar pra cama no final da noite.
Pra mim, sair sábado a noite tem que ser divertido, tem que ser pra nos distrair e não nos chatear. Canso de ver gente na balada claramente entediada, mas que não sai dali em nome da moral e bons costumes que impõe que se você é jovem não pode ficar em casa no sábado a noite, senão você é um solitário e psicopata. Cansei de ver meninas que mal se movimentam, não dançam, não cantam, mal conversam, pra não manchar a maquiagem, não desarrumar o cabelo, porque precisam sempre parecer com as  modelos de capas de revista, caso contrário não possuem chances de conquistar o gatinho da noite.
Ao ler esse post vocês devem estar achando que sou uma chata e que nada me agrada. Mas não é bem isso, eu gosto de sair, mas isso pra mim não é uma obrigação, saio quando quero me divertir independente do resto, independente dos outros, da roupa, do carro, do camarote. Gosto de boa música, gosto de dançar, de me descabelar e chegar da balada e ver que minha maquiagem está toda borrada devido ao suor, porque significa que me diverti comigo mesma e não pra impressionar ninguém,não só pra postar fotos nas redes sociais e demonstrar uma vida altamente sociável.
Querem uma dica, experimentem também o prazer da sua própria companhia, permita se conhecer e perceber o quanto você agradável, se não estiver afim de sair, fique em casa, cozinhe pra você, compre a bebida que mais lhe agrada, leia um livro, assista um filme, escreva em um blog, ouça a música que lhe agrada os ouvidos e você vai perceber que você não precisa de mais ninguém pra ser feliz no sábado a noite. Sair sábado a noite pode ser muito divertido,desde que seja em um lugar legal, que te agrade, com música boa ou comidas boas e inquestionavelmente com uma boa companhia, nem que a boa companhia seja você mesmo. Caso contrário é preferível não sair. Ao menos essa é minha opinião.

TAti B.

Fala galera!

23:43 do dia 29/08/2015 e cá estou eu criando um blog…
Motivo? Existem vozes na minha mente que não param de se comunicar comigo, vozes que me questionam o tempo todo sobre mim, sobre meu dia, minha vida, o meu redor, meu mundo, as pessoas, como elas agem, como tudo interage. Então achei que o blog seria uma boa opção pra conversar com essas vozes e compartilhar aqui com vocês alguns pensamentos.
A intenção do blog é ser leve e ao mesmo tempo ser instigante, espero que ele faça alguma diferença na mente de quem o lê de tal modo que os meus questionamentos não sejam mais somente meus.
Um desejo? Que essa seja uma boa leitura pra você, seja lá porque “cargas d´agua” você veio justamente ler algo aqui nesse blog rs

Beijo da gorda :* se deliciem, considero aberta a temporada do pensar levemente.